Banco de Leite Humano de Marília comemora Dia Internacional da Doação

Banco de Leite Humano de Marília comemora Dia Internacional da Doação

Com um alerta para a necessidade de aumentar o número de mães doadoras, Marília comemora neste dia 19 de maio (sábado) o Dia Internacional da Doação de Leite Humano.

A atitude de amor das doadoras contribuiu, de janeiro até esta quinta-feira (17), para a sobrevivência de 209 bebês que utilizaram as UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) dos hospitais de Marília, onde é atendida a população regional.

Para captar, processar e distribuir o precioso alimento, Marília conta com o BHL (Banco de Leite Humano), serviço mantido pela Secretaria Municipal da Saúde. Mais que uma central, a unidade é referência em informação, segurança nutricional, atenção às mães atendidas em ambulatório e suporte fundamental para os bebês hospitalizados.

A supervisora, Sandra Domingues, apresentou dados que comprovam a importância do serviço. Em 2018, já foram distribuídos 315,7 litros de leite humano. Neste mês de maio, a unidade está funcionando com 48 doadoras, porém o ideal seria 100 mulheres.

Cada bebê internado necessita, em média, de 20 ml de leite. “O colostro, produzido até o 7° dia após o nascimento, é rico em imunoglobinas. Por isso, o consideramos uma verdadeira vacina, indispensável ao recém-nascido. Do 8° ao 15° dia, temos a chamada fase de transição e depois o leite maduro”, explica Sandra.

Mulheres interessadas em doar podem entrar em contato, para receber as orientações. Para ser uma doadora, não é preciso nem sair de casa. A equipe do Banco de Leite vai até a residência, dá instruções para a ordenha, condições de conservação e outras informações. O leite passa a ser recolhido semanalmente, no próprio domicílio.

PIONEIRISMO

A estruturação dos bancos de leite no Brasil, a partir da década de 1980, teve impacto na queda da mortalidade infantil no país. Marília foi uma das oito cidades brasileiras que compreenderam essa necessidade.

A secretária municipal da Saúde, Kátia Santana, parabenizou Sandra e a equipe. Ela destacou que o Banco de Leite conta com reconhecimento público, pelos serviços prestados, e que a unidade é fundamental para salvar vidas.

“Datas como esta são importantes para lembrar o quanto o leite materno e o gesto de doar são importantes. Renovamos o apelo à população, que divulgue essa causa, que se informe e participe, para que esse alimento precioso jamais falte as nossas crianças”, disse.

Além das moradoras de Marília e distritos, puérperas e nutrizes (mulheres após oito semanas do parto) também podem contribuir na região. Postos de coleta estão instalados nos municípios de Garça, Pompeia (Indústria Jacto), Adamantina, Pacaembu, Lucélia, Ocauçu, Alvinlândia, Oriente, Quintana, Lupércio, Gália e Vera Cruz.

O Ambulatório de Aleitamento atende ainda mulheres com dificuldades na amamentação, provocadas por engorgitamento mamário (popularmente conhecido como peito empedrado), fissuras no seio (rachaduras), mastite, abcesso mamário, entre outras causas.

O Banco de Leite tem atendimento ao público das 7h30 às 13h30. O serviço está instalado à rua 15 de Novembro, 50. O telefone é o 3413-8696.