Sobre a Cidade

SOBRE A CIDADE

Sorocaba é um município brasileiro da Região Metropolitana de Sorocaba, da Mesorregião Macro Metropolitana Paulista e da Microrregião de Sorocaba, no estado de São Paulo. É a quarta mais populosa do interior de São Paulo (precedida por Campinas, São José dos Campos e Ribeirão Preto) e a mais populosa da região sul paulista, com uma população de 1 229 231 habitantes (IBGE/2013 6 ) sendo, portanto, uma capital regional. 

A microrregião de Sorocaba conta com quinze municípios, somando mais de 1 324 176 habitantes e sua região metropolitana composta por 26 municípios somam aproximadamente 1,8 milhão de habitantes. Possui uma área de 456,0 km², sendo 371,3 km² de área urbana e 84,7 km² de área rural.11 12 O município está integrado — junto com a Grande São Paulo, a Região Metropolitana de Campinas e a Baixada Santista — ao Complexo Metropolitano Expandido, uma megalópole que ultrapassa os 30 milhões de habitantes (cerca 75% da população paulista) e que é a primeira aglomeração urbana do tipo no hemisfério sul.

Ao longo dos últimos doze anos, a cidade vem passando por diversos projetos de urbanização, tornando-se, hoje, uma das dez cidades mais bonitas do estado de São Paulo. Sorocaba recebeu urbanização de ruas e avenidas, se preparando para o tráfego intenso que recebe diariamente, principalmente de veículos de outras cidades (microrregião de Sorocaba). A cidade é um importante polo industrial do estado de São Paulo e do Brasil. 

O município conta com cento e seis quilômetros de ciclovias criadas nas avenidas principais da cidade, sendo possível atravessá-la somente utilizando-se bicicletas como meio de transporte. O planejamento do município prevê a construção da maior rede cicloviária da América Latina nos próximos anos e a implantação de um sistema de bicicletas públicas, semelhante ao das cidades europeias de Barcelona e Paris. Atualmente, é a segunda maior malha cicloviária do Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro.

É a quinta maior cidade em desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo e sua produção industrial chega a mais de 120 países, atingindo um PIB de R$ 16,12 bilhões. As principais bases de sua economia são os setores de indústria, comércio e serviços, com mais 22 mil empresas instaladas, sendo mais de dois mil delas indústrias.16 As áreas produtivas de Sorocaba e Campinas foram as principais responsáveis pela descentralização industrial da região metropolitana de São Paulo entre os anos de 2000 a 2010. A constatação é de um estudo realizado pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), que mostra ainda que o eixo que interliga as duas cidades é responsável por 33,5% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial do Estado de São Paulo e 11,2% do nacional.

É o oitavo município brasileiro e o quarto mercado consumidor do estado fora da Região Metropolitana da capital, com um potencial de consumo per capita anual estimado em 2 400 dólares americanos para a população urbana e 917 dólares americanos para a rural (7 200 pessoas) e a 29ª cidade brasileira com maior potencial de consumo.19 Ainda, é a quarta maior cidade paulista a receber novos investimentos e uma das maiores do país, figurando na lista das trinta cidades que mais geram empregos no Brasil.

Fonte: Wikipédia

Sorocaba pré-histórica

As bases físicas sobre as quais se encontra o município começaram a ganhar forma há milhões de anos, com a definição geológica da bacia do rio Sorocaba, na chamada depressão periférica. Nela, desponta, como destaque, o morro do Araçoiaba, polo magnético regional, cercado pelas milenares trilhas indígenas do Peabiru, caminho trans-sulamericano que ligava os oceanos Atlântico e Pacífico. Ao longo dele, os primeiros habitantes da região, indígenas ainda na fase do nomadismo, construíram suas aldeias.

Às margens do rio Sorocaba, habitavam os tupiniquins, do grupo tupi. Documentos residuais são encontrados acidentalmente, de tempos em tempos, sob a forma de urnas funerárias e objetos de pedra lascada e polida. Os incas e os índios brasileiros praticavam o comércio entre si, realizando-se as trocas entre grupos das mais diferentes regiões.

Durante escavações efetuadas para a instalação do sistema de esgoto em fevereiro de 2006, encontraram-se pedaços de cerâmica rústica a cerca de dez quilômetros do centro da cidade, no bairro Brigadeiro Tobias.

A Árvore Grande

Na época do desbravamento do Brasil, existia, na região, apenas uma encruzilhada destacada por uma frondosa paineira, que, até o ano de 2008, ainda existia no bairro batizado como Árvore Grande. Encontravam-se ali índios, sertanistas, tropeiros e bandeirantes em viagem para descanso e comercialização.

O pelourinho

Os bandeirantes passavam por essa região quando iam para Minas Gerais e Mato Grosso à procura de ouro, prata e ferro. Em 1589, o português Afonso Sardinha esteve no morro de Araçoiaba à procura do ouro mas encontrou somente minério de ferro. No local, nesse ano, Afonso Sardinha construiu a primeira casa da região, que deu origem à fundação da vila de Nossa Senhora da Ponte de Monte Serrat, mudando-se para a vila de São Filipe no Itavuvu em 1611.

Por ordem do então governador-geral do Brasil (período entre 1591 e 1602), Dom Francisco de Sousa, foi inaugurado o pelourinho (símbolo do poder real) na vila de Nossa Senhora da Ponte de Monte Serrat, no morro de Araçoiaba em 1599.

Terra rasgada

Após o retorno de dom Francisco à corte, o capitão Baltasar Fernandes instalou-se na região em 1654 com família e escravaria vindas de Santana de Parnaíba nas terras que recebeu do rei de Portugal. Fundou então, a 15 de agosto de 1654, um povoado com o nome de Sorocaba.

A palavra "sorocaba" vem do tupi sorok ("rasgar") e aba, sufixo substantivador. Assim, Sorocaba significa "lugar da rasgadura"20 .

Para incentivar o povoamento, Baltasar Fernandes doou terras aos beneditinos de Parnaíba, para que estes construíssem um convento e uma escola que funcionassem como um centro gerador de cultura. Essa edificação foi o mosteiro de São Bento, fundado em 1660.

O povoado foi elevado a município no dia 3 de março de 1661, passando a chamar-se vila de Nossa Senhora da Ponte de Sorocaba e, na ocasião, foi instalada a primeira câmara municipal.

O primeiro ciclo a marcar a vida econômica de Sorocaba foi o bandeirismo, quando os Sorocabanos aprofundaram-se além das linhas de Tordesilhas, montando entrepostos comerciais e de mineração. Os bandeirantes sorocabanos Paschoal Moreira Cabral e Miguel Sutil são fundadores da cidade de Cuiabá, no estado de Mato Grosso.

Até então, a principal fonte de renda era o comércio de índios como escravos. A partir do século XVII, foi gradativamente substituída pelo comércio de mulas.

O ciclo do tropeirismo e a feira de muares

O coronel Cristóvão Pereira de Abreu, um dos fundadores do estado do Rio Grande do Sul, conduziu pelas ruas do povoado a primeira tropa de muares no ano de 1733, inaugurando o ciclo do tropeirismo.

Sorocaba tornou-se um marco obrigatório para os tropeiros devido a sua posição estratégica, eixo econômico entre as regiões Norte, Nordeste e Sul. Com o fluxo de tropeiros, o povoado ganhou uma feira onde os brasileiros de todos os estados reuniam-se para comercializar animais, a feira de Sorocaba.

Este fluxo intenso de pessoas e riquezas promoveu o desenvolvimento do comércio e das indústrias caseiras baseadas na confecção de facas, facões, redes de pesca, doces e objetos de couro para a montaria.

A Revolução Liberal

Em 1842, Rafael Tobias de Aguiar, o brigadeiro Tobias, comandou a revolução Liberal juntamente com o padre Diogo Antônio Feijó para combater a ascensão dos conservadores durante o início do reinado de Dom Pedro II, mas foi derrotado pelas forças imperiais. Foi, por duas vezes, presidente da província de São Paulo.

A Estrada de Ferro Sorocabana

Em 1852, apareceram as primeiras tentativas fabris. No entanto, o comércio do algodão cru revertia melhores lucros aos Sorocabanos.

A cultura do algodão desenvolveu-se grandemente, a ponto de levar Luís Mateus Maylasky, o maior comprador de algodão da zona, a construir, em 1870, a Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) inaugurada em 1875. A ferrovia foi um dos fatores do desenvolvimento industrial, que teve início com a Real Fábrica de Ferro São João do Ipanema, primeira metalúrgica em escala industrial da América Latina, de onde saiu um dos grandes Sorocabanos, Francisco Adolfo de Varnhagen, o Visconde de Porto Seguro.

A partir da queda das exportações do algodão, os Sorocabanos passaram a industrializar a fibra na própria cidade. Assim, Manuel José da Fonseca inaugurou, em 1882, a fábrica de tecido Nossa Senhora da Ponte; logo em 1890, apareceram as fábricas Santa Rosália e Votorantim, que deram início ao parque industrial de Sorocaba juntamente com as indústrias têxteis de origem inglesa que se instalaram na cidade, tornando-a conhecida como a "Manchester paulista".

Sorocaba pertenceu à comarca de Itu desde 1811 até a criação da comarca de Sorocaba em 30 de março de 1871.

A diocese foi criada em 1924 e suas atividades começaram em 1925.

A industrialização

O declínio da indústria têxtil fez com que a cidade buscasse novos caminhos e, a partir da década de 1970, diversificou o seu parque industrial, hoje com mais de 1700 empresas: entre elas, algumas das principais do país.

O parque industrial de Sorocaba possui excelente infraestrutura rodoviária, transportes públicos, rede de energia elétrica, telecomunicações, deposição de lixo e resíduos industriais, água e esgoto, com mais de 25.000.000 de metros quadrados.

As principais atividades econômicas são: indústrias de máquinas, siderurgia e metalurgia pesada, indústria automobilística, autopeças, mecânicas, indústrias têxteis, equipamentos agrícolas, químicas, petroquímicas farmacêuticas, papel e celulose, produção de cimento, energia eólica, eletrônica, ferramentas, telecomunicações entre outras, tornando-se assim uma cidade dinâmica e de boa situação econômica.

Fonte: Wikipédia

Fevereiro

- Carnaval - Cruzeirão

Março
  • 3 - Aniversário de Instalação do Museu Histórico Sorocabano
  • Semana do Bandeirante
  • Projeto Ícaro - Teste de Teatro, no Teatro do SESI.
  • 22 - Dia do Rio Sorocaba
Abril
  • Expo Verde - Exposição e venda de plantas ornamentais, frutíferas e medicinais. Parque Natural dos Esportes Chico Mendes.
Maio
  • Semana da Cultura Negra
  • Semana do Tropeiro - desfile de cavaleiros, comitivas, pouso do Tropeiro, exposições, concursos de causos, mentiras e grupos folclóricos. Local: Recinto de Exposições Pedro Marcelo Santos.
  • 22 - Dia da Colônia Portuguesa

- Projeto Mapa Cultural Paulista - mostra de artes, canto coral, composição musical, dança, desenho de humor, fotografia, literatura, teatro e vídeo.

Junho
  • 2 - Dia da Colônia Italiana
  • Semana do Meio Ambiente
  • 18 - Dia da Colônia Japonesa
  • Festas Juninas - praça da Amizade, Santa Rosália
  • Feira Aeroesporte Regional
Julho
  • Projeto Curta Dança - mostra de Dança de Sorocaba e Festival Curta Dança.
  • Procissão para Aparecidinha. No segundo domingo do mês.
Agosto
  • Semana das Nacionalidades
  • Semana de Sorocaba - (15 de agosto, aniversário de Sorocaba, feriado municipal)
  • Salão de Fotografia
  • Festival de Pipas - junto ao Palácio dos Tropeiros
Setembro
  • Projeto Terra Rasgada - artes plásticas e visuais, teatro, música, dança e literatura.
  • Exposição Nacional de Orquídeas - exposição e venda de mudas - Centro Esportivo do SESI.

21 - Dia da Árvore, Semana da Árvore

Outubro
  • 3 a 10 - Semana do Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar
  • 3 - Dia da Colônia Alemã
  • Festival Tropeiro de Teatro - Teatro Municipal Teotônio Vilela.
  • Novembro
  • Semana de Aluísio de Almeida
  • Semana Antonio Francisco Gaspar
  • 20 - Dia da Consciência Negra (feriado municipal)
  • 22 - Dia da Colônia Árabe
  • 29 - Dia da Colônia Israelita
  • Projeto Curta Teatro
  • Dezembro
  • 6 - Dia da Colônia Espanhola
  • Projeto Natal da Praça