Teatro nas escolas ensina como combater a dengue

Teatro nas escolas ensina como combater a dengue

A Secretaria de Saúde de Osasco, por meio do Núcleo de Controle de Zoonoses (NCZ), iniciou no mês de maio apresentações teatrais nas escolas da rede municipal de ensino para levar, através da arte, informações sobre as medidas preventivas e os cuidados que se deve ter no combate à dengue.

A ação é desenvolvida pela equipe IEC-NCZ (Instrução, Educação e Comunicação do Núcleo de Controle de Zoonoses) que apresenta de forma didática e humorística o teatro de fantoche "Bongô e Lili no Combate à Dengue”, transmitindo dicas essenciais de conscientização, permitindo que as crianças desempenhem o papel de agentes fiscalizadores dos pais e familiares nessa luta.

Dentre os ensinamentos aprendidos pelos pequenos estão eliminação dos criadouros e, consequente, reprodução e proliferação do Aedes aegypti, mosquito causador da dengue, chikungunya e zika. Os personagens ensinam para as crianças que é importante não deixar água parada, colocar areia nos pratos de plantas, manter garrafas, latinhas e latas de lixo sempre bem fechadas, em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo, além de tratar e tampar as caixas d’água.

Ao término das apresentações os alunos ainda participam de uma aula musical, onde é introduzida a parodia-tema de combate ao mosquito da dengue, de criação do grupo “Xô, Xô, Xô Mosquito, Xô”.

Desde o início de maio foram realizadas 50 apresentações teatrais, alcançando 4 mil alunos, com idades entre zero e seis anos, em 30 escolas da rede municipal. A expectativa do grupo é atender até a primeira semana do mês de julho 5 mil alunos em 50 escolas municipais.

Ação permanente

O combate à dengue é uma ação permanente da Secretaria de Saúde de Osasco, sendo reforçado nos períodos de mais chuvas, por meio de mutirões, onde os agentes de endemias visitam as casas para orientar a população sobre como eliminar os criadouros do mosquito. Os mutirões acontecem sempre de janeiro a abril e retornaram no mês de outubro.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 80% dos criadouros são encontrados dentro das casas ou em seus arredores, portanto a população tem papel fundamental nessa luta, que é responsabilidade de todos.

Sobre o grupo de teatro de fantoche IEC-NCZ

A equipe é composta por colaboradores da área da Saúde que acredita na arte como forma de educação, introduzindo nas futuras gerações a importância da prevenção.

O grupo é composto pela coordenadora do setor de Combate à Dengue, Josefa Maria da Silva; os agentes Anderson Cândido (representando o personagem Bongô); Aguida Bispo (representando as personagens Lili e Aninha); Renata Chagas e Jaqueline Almeida (representando as mosquitas); Alessandra Costa e Maria do Carmo Sousa (responsáveis pelo cenário e figurino); e Gustavo Mariano e Natalia Martins (responsáveis pela sonoplastia e playlist).